30 de junho de 2009

29 de junho de 2009

made in paraguay #14: wild eyes por girls

Girls faz cover de Wild Eyes, das Vivian Girls.

phoenix faz homenagem a michael jackson

Na última quinta-feira (25/06), também conhecida como o dia em que o Michael Jackson morreu, o Phoenix fez uma surpresa para os fãs, e uma homenagem ao Rei do Pop.

Depois que acabou o show deles, em Denver, nos Estados Unidos, os caras colocaram para tocar uma sequência de oito músicas do MJ, o que transformou o local em uma pista de dança, que se deixassem pegaria fogo até de manhã.

Olha aí como foi:

Via Merry Swankster.

jens lekman pega a gripe suína

Parece que a passagem mais recente do Jens Lekman pela América Latina não fez muito bem para ele. O cara contou no seu site que pegou o vírus H1N1, também conhecido como Gripe Suína, enquanto estava por essas bandas.

O depoimento completo dele está aí:

"I picked home one last souvenir from South America, it's called the H1N1 virus. Wrongfully known as the Swineflue.

I was crossing the Atlantic when things started getting really bad, the fever was hallucinogenic and shaking me like a leaf and I grabbed the sleeve of the Air France steward. "I'm not feeling well, I should see a doctor" I said and the reply came as a brilliant mix of death anxiety and french rudeness: "Uh, yes... Terminal D... go there maybe... when we land". After that the stewards and stewardesses took long detours. A ring of empty seats formed around me. Peoples eyes were kind but determined, they read "Poor you, I really wish you all the best but if you come near me or my kid I will have to stab you with this plastic fork". I got up and went to the bathroom where I fainted.

Now I'm in quarantine for ten days. I can see the summer through my window and it's just perfect. Summer is always best through a window."

26 de junho de 2009

clipe novo do bishop allen - shanghaied

dominódromo indica: hidrocor e gigante animal na casa do mancha

Amanhã (27/06), tem show do Hidrocor e do Gigante Animal, na Casa do Mancha. Além das apresentações em si, também vai rolar a gravação do "DVD pirata" do Hidrocor.

A banda deixou esse recadinho na sua página, e até fez um vídeo para chamar todo mundo:

"Ajude a banda a gravar um dvd pirata, traga sua câmera para o show, ganhe uma fita, grave e nos devolva ao fim do show. Seu nome constará no DVD e você vai ajudar o Brasil."

Serviço: Hidrocor e Gigante Animal @ Casa do Mancha

27/06 - 17h

Entrada: R$ 7,00

Rua Filipe de Alcaçova, S/N - Vila Madalena

mudamos de endereço

O Dominódromo mudou. De cara e de casa. Agora, fazemos parte do Portal MTV. A mesma MTV com a qual aprendi sobre Pixies, Pavement, Dinosaur Jr. e tantas outras bandas absurdas (Lado-B!). A mesma emissora da qual surrupiei tantos vídeos com minhas velhas fitas VHS. Engraçado como o mundo dá voltas.

O que isso significa para você, leitor? Pouca coisa. A pauta do blog será a mesma de sempre. Mas teremos menos problemas técnicos e a oportunidade de criar formas mais sofisticadas de conteúdo (vídeo de verdade, afinal!). Sim, voltamos para onde tudo começou. E a sensação é ótima.

O novo endereço é http://mtv.com.br/dominodromo. O dominodromo.com.br já está apontando para lá também. E tentem não reparar na bagunça.

22 de junho de 2009

mp3 do dia - memory tapes

memory tapes
Olha, em dias de internet, excesso de informação e um sem-número de músicas terríveis lançadas por dia, é difícil evitar o cinismo diante de novos artistas. Quase tudo soa como mais do mesmo, um punhado de faixas indistinguíveis, sem alma ou algum norte artístico/conceitual. Preguiça.

É claro, porém, que ainda existem figuras que surpreendem, fascinam, empolgam. Sem elas, esse blog perderia o propósito. A dose de esperança de hoje vem do misterioso coletivo Weird Tapes/Memory Cassette/Memory Tape, uma das fontes mais confiáveis e abundantes de boas músicas na internet. Para entender toda a maluquice, uma exposição detalhada faz-se necessária:

1) O Weird Tapes é um projeto eletrônico, que produz faixas próprias e faz remixes de outros artistas aqui e ali. Ele pode ser encontrado aqui;
2) O Memory Cassette é uma banda de dream-pop retrô, com vocal feminino e toques de shoegaze, da qual já escrevi um MP3 do Dia. Ela é encontrada aqui;
3) A novidade é o Memory Tape, a aliança entre os dois artistas supracitados. Por alguma razão inexplicável, uma dose de eletrônico e outra de dream-pop resultaram em algo que lembra um Talking Heads temperado por sons do oriente.

Ah, cabe ressaltar uma coisa: esse coletivo de três bandas é formado, provavelmente, por uma pessoa só. O sujeito grava dezenas de músicas em casa e as publica, para download gratuito, nesse blog aqui. É arte pura, coisa de gênio.


[MP3: memory tapes - bicycle]
do single bicycle (2009)

estreia: franz ferdinand - no you girls (new edition)

teaser do novo clipe do fotograma

Com esse teaser do clipe de Reticências, do Fotograma, o resultado final só pode ser incrível.

Só para lembrar, o disco deles, Trilha Sonora Intuitiva, sai agora, em agosto.

mais uma nova do bss: forced to love



Eu já tinha feito um post aqui falando sobre um show que o Broken Social Scene fez na semana passada, em Toronto, onde eles tocaram algumas músicas novas, e ainda contaram com a ilustre presença da Feist por lá.

Agora surgiu mais um vídeo dessa apresentação na internet, com a faixa Forced to Love. O instrumental tá bem parecido com algumas coisas anteriores do BSS.

19 de junho de 2009

andrew w.k. faz programa de destruição para adolescentes



Estreia amanhã (20/06), no Cartoon Network, o novo programa comandado pelo Andrew W.K., Destroy Built Destroy.

O programa mostra dois times, formados por adolescentes, destruindo coisas, e depois construindo super máquinas com as sucatas. Mas apenas isso não foi o suficiente para preencher a meta de destruição do programa: o time vencedor ainda destrói o trabalho do time perdedor, de maneiras sutis como atropelamentos por tanques de guerra e explosões de grande escala.

Aí embaixo tem um teaser do programa onde o Andrew até solta um "lets do this", que me lembrou muito o Ty Pennington, do Extreme Makeover: Home Edition.



E para quem não se lembra, ou não sabia, essa não é a primeira vez que o Andrew WK apresenta um programa na TV. Ele fez o Your Friend, Andrew W.K., que era transmitido pela MTV.

Nessa empreitada anterior o Andrew era uma espécie de motivador. Ele recebia pedidos de ajuda das pessoas e ia até lá dar uma luz para elas, além de dar conselhos e responder perguntas como: "Minha mãe não gosta que eu traga caras com cabelo comprido para casa, o que eu faço?".

O primeiro episódio está aí embaixo. Uma pérola!

broken social scene faz show mais do que especial



O Broken Social Scene fez um show que muitos fãs estavam esperando, na última quarta-feira, em Toronto.

Para começar, os caras tocaram cinco músicas novas, que, provavelmente, estarão no novo disco deles. Uma delas é essa aí embaixo.



Além disso, que já foi uma ótima surpresa, a Feist, que já não tocava com a banda há anos (ela ficou muito importante para isso), participou da apresentação, durante a música New Country.



Eu também reparei que tinha uma outra mulher no palco, que eu não consegui identificar. Ela não é nenhuma das que costumavam fazer os vocais femininos da banda. Alguém aí tem ideia de quem seja?

17 de junho de 2009

dominódromo indica: tetine e m.i.p.v na livraria da esquina



Hoje (17/06) rola, lá na Livraria da Esquina, os shows do Tetine e do Músicas Interminávis Para Viagem. Tem que aproveitar porque não é todo dia que eles estão por aqui.

Serviço
Tetine e M.i.p.V @ Livraria da Esquina
Rua do Bosque, 1254 - Barra Funda
23h / Entrada - R$15 na lista (lista.show@hotmail.com) e R$20 na porta

club de las serpientes #30 - natalia lafourcade

natalia lafourcade
Quando João era pequeno, o importante é ser bonito por dentro. Brigou sete vezes no primeiro semestre da terceira série. E ficou cansado de números. No recreio, Juliana disse, perto da cantina, não quero beijar você. E ele amou o travesseiro a noite toda. Numa terça-feira de 2004, à noite, no shopping com os pais, ficou profundamente triste ao ver os dois melhores amigos na espera do Fifties. Nenhum convite. Estudou para o vestibular. Vou mudar de vida. De jeito. De roupa e de cabelo. Comprou óculos novos e, alternativo, bem, bem mais bonito. Leu Retrato de um artista quando jovem e Putas assasinas. Ouviu Sonic Youth e Radio Dept. Viu Terra treme e decorou dois diálogos de Os sonhadores.
Ficou irresistível. E, ontem, desmontou inteiro, quando, pela primeira vez, invadiu o jeito úmido e macio de Natalia dizer "hu, hu, cariño".
Rodrigo Maceira







[MP3: natalia lafourcade - ella es bonita]
http://www.myspace.com/natalialafourcade

16 de junho de 2009

mp3 do dia - male bonding

male bonding
Não gostava de futebol nem de cerveja. Carros, tampouco. Adorava peitos, é verdade, mas não queria soar burro ou sexista (ainda que fosse os dois). Dos atalhos mais simples para criar algum vínculo (heterossexual) com outros homens, restava a música. E assim pôs-se a cortar o caminho.

Deixava o som alto, mas nem tanto; ambicionava apenas o primeiro decibel acima do volume para cada música ser ouvida e potencialmente reconhecida por aqueles ao redor. Assim fazia no carro, com janelas abertas, no iPod, com som vazando dos ouvidos, e no computador do trabalho, para o qual, fingidamente, não tinha fones.

Nada, nada e nada. Insistia em jogar sua rede de interesses musicais vinte, trinta vezes por dia, sobre todos ao redor. Estes, porém, teimavam em passar por entre os vãos da malha. Nem a música o salvaria de seu isolamento de gênero.

Não tinha dúvidas de que era tão homem quanto os outros. Parecia, porém, não haver recebido a carteirinha do clube. Assim, nunca participaria de campeonatos de arrotos, rachas, braços de ferro e orgias rocambolescas em um meretrício qualquer. Não que o quisesse, pensava (ainda que isso não fosse verdade). A decisão nunca coube a ele, pessoa sem convite. E isso machucava por dentro, literamente; o som dos fones de ouvido precisava ficar cada vez alto.


[MP3: male bonding - years not long]
demo (2009)
myspace.com/malebonding

thermals no noisevox



Segundo o seu site, Noisevox é: "an open music magazine and media network created by journalists, photographers, musicians, and you."

Essa história de revista ainda não está bem explicada, então, Noisevox, pelo menos por enquanto, é um canal de internet que, a cada semana, chama uma banda para tocar algumas músicas ao vivo e dar entrevistas.

Pois bem, logo na estreia eles acertaram em cheio, chamando o Thermals para participar do projeto.

A agenda e os próximos artistas que poderão ser vistos por lá são:

18/06 - Animal Collective
25/06 - Moby
02/07 - The Pains of Being Pure At Heart

estreia: sonic youth - sacred trickster

15 de junho de 2009

estreia: beirut - concubine

live @ david letterman

Aí estão duas performances que valem a pena ver, que rolaram nos últimos dias, no programa do David Letterman.

PJ Harvey & John Parish


Sonic Youth

estreias: white denim, animal collective, the gossip e woods

Estreias dos últimos dias:

White Denim - I Start to Run


Animal Collective - Summertime Clothes


The Gossip - Heavy Cross


Woods - To Clean

estreia: hidrocor e tatá aeroplano - urso bipolar

cat power vai dirigir comercial de vodka



A Cat Power vai se dedicar à uma nova empreitada: a direção de filmes. Mas ela vai começar de mansinho, em um curta para a vodka 42BELOW.

A marca escolheu 42 diretores, entre eles David Lynch, Larry Clark, Sean Lennon e a própria Cat Power, para dirigirem 42 curtas, com 42 segundos de duração, inspirados nos seus sonhos.

Quando o resultado de tudo isso aparecer a gente coloca aqui.

made in paraguay #11: poker face por faith no more

Sim, o fenômeno mundial Lady Gaga está aqui de novo, com a mesma música, só que desta vez interpretada pelo Faith No More.

10 de junho de 2009

dominódromo indica: fotograma na livraria da esquina



Amanhã tem show do Fotograma na Livraria da Esquina. Os prediletos da casa vão desfilar o seu afiado repertório, cada vez mais cheio de novidades. Difícil encontrar programa melhor por módicos 10 reais!

Serviço
Fotograma @ Livraria da Esquina
Rua do Bosque, 1254 - Barra Funda
23h / Entrada - R$10

club de las serpientes #29 - mersey

mersey
(NADA PERSONAL CON LOS DOMINGOS)

Celinha, 27 anos, universitária tardia, pensa em amor e Hopi Hari 9 meses ao ano.


Domingo quero te encontrar
E desabafar todo o meu sofrer
Estar ao teu lado, esquecer de tudo
Tudo que o amor até hoje nos fez sofrer

Camila, 26, FM e trilhas de cinema, prefere chorar em dias frios, quando a boca seca e fica salgadinha. E ri um pouco de si mesma. Dificuldades com letras em inglês.

Oh do you know
Where to go
Where to go

Sunday* on your mind
Wanna leave me behind
Wanna leave me behind

* Something

Marcinha. Aos 19 anos, sonhou com Londres. Aos 23, com Nova York. Aos 31, com Sandra. Primeiro beijo, de muito medo, num domingo de 2002.

Hide on the promenade
Etch a postcard :
"How I dearly wish I was not here"
In the seaside town
...that they forgot to bomb
Come, come, come - nuclear bomb

Everyday is like sunday
Everyday is silent and grey

Marta. Nasceu em Guadalajara. No primeiro show do U2, na Cidade do México, esperou, sem roupa, e eternamente, Bono Vox - na suite errada.

HOW LONG, HOW LONG MUST WE SING THIS SONG?
HOW LONG? TONIGHT WE CAN BE AS ONE.
TONIGHT, TONIGHT

Penélope, portenha. Trocou os óculos de aros escuros por uma armação leve; esperou muito da viagem que faria para Montevidéu. Decepcionada, faltou ao casamento de Lux, a melhor amiga.

Los domingos
son un día más
salvo si te suicidás

Rodrigo Maceira







[MP3: mersey - nada personal con los domingos]
www.myspace.com/merseybanda

9 de junho de 2009

estreia: phenomenal handclap band - you'll disappear

mp3 do dia - julianna barwick

julianna barwick
Anjos carrega a alma pelos braços, 1-2-3, 1-2-3, como se fosse uma valsa espectral. Quem convida à dança é Julianna Barwick, líder de um coral de mil vozes. Todas dela.

Florine é o seu mais recente EP. Lembra Grouper, a moça que mais mexeu comigo em 2008. Experimentos solitários em atmosfera e som; matéria, ao invés de forma. A narrativa é desnecessária: a beleza de sua música já transparece no mais ínfimo fragmento coletado. Um segundo é um universo!

Talvez não faça sentido para muitos. Não os culpo. Apreciar lamúrias de mulheres presas em câmaras de eco parece com algum tipo de perversão obscura - um provável caso pessoal e mal-resolvido de misoginia, imagino.

Por que você está me olhando assim? Sim, eu tenho problemas, mas juro que este não é um deles. O quê? Eu não peguei no seu braço por mal aquela vez - só queria que você prestasse atenção. Ei, pare com isso.

Volte aqui.


[MP3: julianna barwick - anjos]
do EP florine (2009)

estreia: benoit pioulard - a woolgathering exodus

estreia: chairlift - bruises

8 de junho de 2009

novo ep do labirinto está disponível para download



Desde a última sexta-feira (05/06) o novo EP virtual do Labirinto, Etéreo, está disponível para download no site da Dissenso.

Para baixar, é só clicar aqui.

bret michaels leva cenário na cara



O Bret Michaels é pop. As pessoas mais velhas o conhecem pela sua carreira à frente do Poison. Já as mais novas devem ter visto a figura no programa Rock of Love, em que roqueiras taradas disputam o garanhão aos tapas. O show é tão infame que até virou paródia no SNL.

Pois bem: agora ele arrumou mais uma maneira de aparecer na mídia. Durante os Tony Awards, enquanto fazia uma apresentação de um musical do qual faz parte, Michaels levou o cenário na cara. Ele nem viu de onde veio a pancada.

veja como foi o popload gig (primeira noite)

Como eu e o Fernando divergimos sobre qual foi o melhor show da noite, eu vou escrever sobre o Matt and Kim, e ele sobre o No Age.

Eu estava louca para ver o show do Holger, porque só tinha visto uma apresentação acústica deles na Neu!, que não serviu para representar como é a banda ao vivo. Infelizmente, por um conflito de horários, a gente perdeu quase que o show inteiro. Só pegamos as últimas 4 músicas, incluindo uma nova, que encerrou a apresentação. Se alguém souber o nome dela, depois me fala, por favor?



O Matt and Kim são verdadeiros motivadores, aquelas pessoas que te animam, te jogam pra frente, e te colocam pra cima. Eles poderiam, facilmente, trabalhar como personal trainers. Aliás, aposto que eles levantam às 7h e fazem ginástica, mesmo tendo feito um show na noite anterior.



Eu gostava de uma música ou outra da dupla, mas nada que me empolgasse muito. Isso mudou depois do show de sábado, eu saí totalmente apaixonada por aqueles dois. Fizeram uma performance incrível, cheia de energia e simpatia. A pena foi não ter CD e nem vinil deles para vender - eu compraria, com certeza.



(No Age, por Fernando Araújo)

Não dá para imaginar o show do No Age em um mega-festival. São apenas dois sujeitos, guitarra e bateria, tocando suas músicas. Para quem não presta atenção, o show ficou nisso mesmo: mais uma bandinha barulhenta de rock. Mas existe muito mais substância no som, uma espécie de guitar-pop experimental, cheio de efeitos, sons nunca ouvidos, contração e explosão.


Abertura do show com Every Artist Needs A Tragedy + Here Should Be My Home

A estética e o espírito deles são de garagem, mas há uma preocupação maior em evitar os “quatro acordes, misture e repita”. Presenciar essa confecção em processo, apenas duas pessoas criando um universo sônico cheio de detalhes e nuances, foi espetacular. O som da Clash não estava bom (era praticamente impossível de se ouvir a voz), mas talvez isso tenha vindo para o bem. O vocal deles, em boa parte dos casos, é um “porém” no caminho das guitarras. E que guitarras! Eraser, Teen Creeps, Sleeper Hold: todas estiveram lá, em plena glória, para a apatia de muitos, e o êxtase dos poucos que ainda se comovem com um bom fuzz.

Infelizmente, por forças maiores, a gente não conseguiu ir no show do The View e o Mickey Gang. Vai ficar para a próxima!

feist e grizzly bear tocam juntos em toronto



A Feist anunciou há um tempinho que tiraria umas férias, e não falou quando voltaria exatamente, mas ela sempre arruma uma brecha para os amigos.

No último final de semana ela participou do show do Grizzly Bear, em Toronto, e cantou junto com o Ed Droste as músicas Service Bell, que faz parte da coletânea Dark was the Night, e Two Weeks, do último disco do Grizzly Bear, Veckatimest.

As duas faixas estão nesse vídeo aí:

5 de junho de 2009

como foi a festa da vice, em quatro vídeos

Levou tempo para subir todos os vídeos da festa da Vice para o YouTube - a recuperação pós-farra foi longa! -, mas finalmente terminamos a tarefa. Confira abaixo como foram os shows da noite.

King Khan e seu inegável carisma (apesar de essa ter sido a pior música do show).


Jay Reatard e a sua absurda performance ao vivo. Impressionante como a experiência de um bom show de rock continua a me arrebatar. Fiquei completamente passado (e a purpurinada presente também)!


A-Trak e a total destruição da segunda metade de seu set (Robot Rock + Kills!).


E, por fim, o Rapture, com sua discotecagem meia-boca. Eletrônico barato e sem groove, ao invés do esperado (por mim) caldeirão de disco, funk e pós-punk? Preguiça....


E ainda tem mais vídeos por aqui. Passa lá!

club de las serpientes #28 - el zoológico

el zoologico
Alguém me perguntou: como é que você dança em San Juan? Fiquei surpreso, confesso. Achava que dançava igual em todas as cidades. Dias depois, tomei um avião para Nova York. Encontrei uma amiga, casada com um americano. Valéria me disse que você esteve em San Juan, right? Estive, sim. Bonita. E diferente. Dançou por lá? Achei estranha a pergunta, de novo. À noite, jantei na casa de uma casal de amigos, no Brooklyn. Dominicano e porto-riquenha. Comemos comida mexicana. Achei engraçado. Depois de alguma tequila e muito mezcal, mejor, mucho mejor, Laura levantou, vou colocar a música de um amigo meu. Daqui?, quis saber. Não, não. De San Juan.

Laura e Antonio pegaram a mão um do outro. Tiraram o sapato. Arrebentaram a meia. E dançaram. Juro: dançaram feliz e tan lindo que fiquei bobo. Así bailamos en San Juan, viste?
Rodrigo Maceira







[MP3: el zoológico - mr. frog]
http://www.myspace.com/elzoologico

3 de junho de 2009

mp3 do dia - japandroids

japandroids
Estava decidido: garotas, nunca mais. Instabilidade emocional, necessidade constante de carinho, aquele estranho desespero existencial, o outro como oxigênio, sem o qual falta rumo, decisões certas, força nas pernas. Bastava disso. O tempo perdido com outrem escorreria para dentro - leria mais, cuidaria de si, descobriria sua identidade. Teria uma vida de acordo com seus próprios termos.

Dois passos na rua e a primeira sinuosa curva, derrapando entre quadril e cintura, foi avistada. Tentou criar alguma calma. Racionalizou sobre a insignificância de uma parábola abstrata, ainda que os olhos, traidores, não se cansassem de buscar significados mil naquele mistério côncavo. Era melhor apressar o passo.

O resto do dia seria mais fácil: ninguém no trabalho o apetecia, e os vídeos de gatos fazendo coisas aleatórias nunca desapontavam em acelerar as horas. O problema era o aniversário no dancing, logo na primeira noite pós-pacto-consigo-mesmo. Esperava que a escuridão e os estrobos bastassem para mitigar as visões.

Que nada. Na primeira música, lá estavam elas, com olhos fechados e rostos de lado, dedos graciosos sobre a taça, apenas não deixando-a escapar. Droga. O pacto que vá para o inferno. Não é que a vida por conta própria estava indo a algum lugar. Melhor ter alguém - de preferência, com uma silhueta bem côncava - para culpar pelas próprias desgraças.


[MP3: japandroids - i quit girls]
do álbum post-nothing (2009)
myspace.com/japandroids

2 de junho de 2009

tá a fim de ir à festa da vice?



Finalmente chegou o grande dia da festa final da Vice, com performances de gente como Jay Reatard, King Khan e A-Trak.

Isso tudo rola hoje (02/06), na The Week, e a gente tem um par de ingressos para sortear para os nossos fiéis leitores.

Entãaaao, se você mora em SP, ou bem pertinho, ou estiver por aqui de passagem, manda um e-mail para dominodromo@gmail.com, com o assunto "EU QUERO". O primeiro que fizer isso ganha um par de ingressos para a festança.

ATUALIZAÇÃO: Os ingressos já têm dono, ou melhor, dona. Ela atende pelo nome Renata Nascimento. Parabéns, Renata!

estreia: mika miko: i got a lot (new new new)

não é carne nem peixe #17 - twin sister

twin sister
Entrevista com o Twin Sister, por Felipe Gutierrez.

Você pode apresentar a banda?

Eu, Eric (guitarra, vocais), toco com e sem o Bryan (bateria) por quase oito anos. Conheci a Andréa (vocal) quando tinha 13, e éramos um duo folk por alguns anos, nosso nome era Storm Petrel. Tínhamos músicas sobre os gatos dela, nossos quintais, pinturas, etc... Uma música (chamada Twin Sisters) era sobre uma pintura grande penduranda nas costas de um peixe dourado gigante.

Como somos cinco compositores, trocamos canções por anos. Em junho de 2008 começamos a tocar como uma banda única porque estávamos cansados de gravar sozinhos nos nossos quartos. Levou alguns meses para aprender a colaborar, mas bolamos um sistema que deixa cada um ser criativo e totalmente necessário ao processo musical.

Nosso EP é uma representação engraçada de nossa mistura.

Dry Hump, na verdade, foi gravada há dois anos, quando consegui meu equipamento de gravação. Me lembro de estar tão assustado quano mandei para o Bryan, que estava em Austin na época. No último verão, revisitamos a gravação original como uma banda completa, remixamos e até gravamos uma versão mais longa, de dez minutos, que se pode encontrar no site.

Ginger é quase tão velha quanto; a versão original, de uns três anos, era muito baseada em percussão, usando pequenos sinos e os zíperes de nossas roupas. Muito de quarto. Lá por maio de 2008 nós fizemos a versão do EP depois de escutar muito Kate Bush e Cocteau Twins. Fato engraçado: Bryan, Dev e Gabe tocam guitarra nessa. Eu toco bateria!

Nectarine é antiga, também. É a segunda canção que compomos juntos Não sei sobre o que é. Depois de gravarmos, passamos tudo para um cassete que o Gabe trouxe. Hoje tocamos uma versão muito diferente.

I Want a House foi escrita quando a Andréa e eu fazíamos gravações em casa, como um duo. Na época, a gente trabalhava no mesmo lugar, uma empresa que fazia e entregava cestas de frutas. Ela entregava e eu trabalhava na loja. Um dia, ela deixou uma mensagem no telefone com a parte dos vocais e a letra. Não sei bem de onde veio, mas nós tínhamos nos mudado recentemente para um apartamento de porão – sem janelas, carpete...talvez isso explique a letra.

Vi na sua página na internet que vocês sobem algumas melodias e ideias musicais que ainda não são canções. Para que vocês fazem isso?

Dev (que toca guitarras e teclado): Pessoalmente, eu gosto de ter um registro de todas as coisas musicais que fazemos. Se nós mantivermos isso, em anos teremos uma história completa da evolução das nossas canções. Qualquer valor que gente de fora da banda leve de nossas ideias semi-formadas é um bônus extra. Hoje em dia, a parte mais difícil de ter uma banda é conseguir e manter a atenção de alguém. Acho que dar o nosso EP de graça e divider tudo que fazemos é uma maneira de fazer isso acontecer.

Tem essa música, I Want a House, na qual a cantora expressa o desejo por uma casa na qual ela vá morar com o namorado. Onde os membros da banda moram, e com quem?

Eric: Nós todos quase vivemos juntos em algum momento. A Andrea e o Bryan moravam numa casa muito velha em East Setauket, Long Island, há uns anos. Então eu e ela moramos juntos no apartamento porão que mencionei. Era o piso de baixo de uma casa que eu cresci. Foi quando consideramos seriamente tocar juntos como uma banda de cinco pessoas. Quase todo o nosso EP foi gravado lá, e nossos ensaios também. Gabe e Bryan vinham e dormiam no chão por dias no último verão.

Agora o Bryan e eu moramos em Crown Heights, no Brooklyn, o Dev fica a uma viagem de ônibus de distância, em Bushwick. O Gabe e a Andréa moram a uma hora do Brooklyn, que é onde nós nos encontramos para ensaiar.

1 de junho de 2009

brüno faz um tea bag no eminem



Ontem rolou o MTV Movie Awards, e no meio daqueles bla bla blas todos, teve um momento incrivelmente engraçado.

O Brüno, interpretado pelo Sacha Baron Cohen, foi escolhido para apresentar um dos prêmios na cerimônia, e fez isso de uma maneira bem peculiar.

Ele desceu do teto do teatro, preso em um cordão de aço, vestindo asas de anjo. Até aí tudo bem, mas ele aterrissou com a bunda e as partes íntimas na cara do Eminem, ele estava usando apenas uma tanga de fio dental.

Foi um momento mágico. O rapper ficou fulo da vida, e a sua entourage ficou tentando tirar o Brüno de cima dele.

Depois da confusão e das pessoas na platéia morrendo de rir, o Eminem e os seus amigos se retiraram do recinto.

Parece que o Brüno já tinha combinado de aprontar isso com a produção da premiação, mas o Eminem não estava sabendo de nada. Se estava foi um ótimo ator.

estreia: micachu & the shapes - golden phone

weezer + snuggie = wuggie



Eu tenho que confessar que eu amo tirar uma preguicinha bem quentinha, e nada melhor para manter o aconchego do que o Snuggie, uma espécie de cobertor com mangas, que virou fenômeno nos Estados Unidos.

Imagina então se o Snuggie for um Wuggie? O Wuggie é o fruto da parceria da empresa que fabrica o produto e o Weezer.

Segundo o River Cuomos, o Wuggie é um legítimo Snuggie, com apenas uma diferença: ele vem com o nome da banda escrito nele.

O produto ainda não tem data de lançamento definida, mas deve chegar às lojas no inverno americano.

the kills toca no carson daly