6 de fevereiro de 2009

club de las serpientes #22 - el mato a un policia motorizado

el mato a un policia motorizado
Amanheci com mortos uma porção de vezes. Meu quarto é um sebo. Defuntos dentro e fora dos livros. E discos. Tem aquela dedicatória da Eliana que não sai da minha cabeça. É o jeito como assina, acho. "Eliana Dedo Forte". O que será que quis dizer com isso? E quando? Caracas!

Hoje, senhores, completamente diferente. Não pensei em ninguém quando acordei. Nem tive excitação alguma, apesar do hábito de todos os dias. Nem senti frio, apesar do vento; muito menos calor, a despeito das janelas hermeticamente fechadas. Ouvi pouca coisa, uma formiga andando no ouvido, impressão. No escuro, exageradamente tranquilo. Sozinho, sem medo. Mudo e em paz. Com uma sensação esquisita: a ideia de Finados como o último dia. Estou confuso, confesso - a chuva lá fora é chuva de setembro.
Rodrigo Maceira







[MP3: el mato a un policia motorizado - rey del terror]
myspace.com/elmatoaunpoliciamotorizado

Um comentário:

Leandro disse...

os caras são fodas!